Tv Islamismo No Brasil NOVO















Estamos com 5Hs e 10 minutos de video na nossa tv, contanto toda a verdade....

sábado, 14 de janeiro de 2017

Relatório militar espanhol: Terroristas islâmicos operam e se financiamento na América Latina para atacar os EUA

28/12/2017
A América Latina é um centro de terrorismo islâmico onde grupos como o ISIS e o Hezbollah operam livremente e levantam grandes somas de dinheiro para financiar atividades terroristas em outros países, principalmente nos Estados Unidos, de acordo com um novo relatório divulgado pelo Ministério da Defesa espanhol. "A América Latina representa uma região importante para o radicalismo islâmico porque as condições permitem o movimento livre, quase indetectável de seus membros em toda a região", afirma o documento.
Os governos da região consideram o terrorismo islâmico como um problema estrangeiro, segundo o relatório, e as agências de inteligência estão mal equipadas para lidar com a ameaça que eles representam. "A ignorância envolvendo a ameaça do terrorismo jihadista na América Latina tem sido tal que alguns governos se recusaram a cooperar com as autoridades dos EUA e outros serviços de inteligência", revela a inquietante avaliação. O relatório foi divulgado este mês pela divisão da Agência de Defesa da Espanha, conhecida como Instituto Español de Estudios Estratégicos (IEEE). O documento, de autoria de um especialista em contraterrorismo, é intitulado "El radicalismo islámico en América Latina. De Hezbolá al Daesh (Estado Islámico), ("Radicalismo Islâmico na América Latina, do Hezbollah ao ISIS).
O grupo libanês Hezbollah é identificado como tendo as maiores operações de angariação de fundos na região, embora outros, como ISIS, também são proeminentes. As organizações terroristas juntaram-se a conglomerados de narcotráfico estabelecidos para levantar e lavar grandes quantidades de dinheiro. O relatório identifica o grupo chamado El clan Barakat no Paraguai e Joumaa na Colômbia como dois exemplos de empresas de tráfico de drogas que há muito tempo trabalham com jihadistas islâmicos para lavar dinheiro. Especialistas militares da Espanha referem-se às relações como um "casamento de conveniência" entre o crime organizado latino-americano e terroristas muçulmanos com diferentes objetivos e interesses. "Cada um tira proveito dos benefícios que o relacionamento proporciona", afirma o relatório.
O ISIS está se expandindo rapidamente na América Latina, alerta o relatório, revelando que cerca de 100 indivíduos da grande comunidade muçulmana da região viajaram para a Síria e o Iraque para se juntarem a grupos terroristas recentemente. A Argentina e o Brasil têm as maiores populações muçulmanas na América Latina, com mais de 1 milhão cada, diz o relatório. Venezuela, México, Peru e Chile também têm grandes e crescentes populações muçulmanas. Trinidad e Tobago, as ilhas do Caribe na extremidade norte da América Latina, são identificadas como "especialmente preocupante" porque as autoridades locais informaram que 70 de seus cidadãos viajaram para a Síria e o Iraque para se juntar ao ISIS. Além disso, nove dos cidadãos das ilhas foram detidos na Turquia tentando atravessar a fronteira para a Síria. O relatório cita um artigo de 2012 em uma publicação militar de Trinidad que compara o crescimento do islamismo radical no país a um grupo de muçulmanos violentos que tentaram derrubar o governo em 1990.
A forte ligação entre os terroristas islâmicos e a América Latina vem se desenvolvendo há anos e a Judicial Watch a relatou amplamente, especialmente quando se trata do México. Com uma fronteira sul perigosamente porosa, a colaboração entre terroristas muçulmanos e cartéis de drogas mexicanos criou uma ameaça crítica para os Estados Unidos. No ano passado, a Judicial Watch informou que a ISIS está operando um acampamento a poucos quilômetros de El Paso, Texas, em uma área conhecida como "Anapra", situada a oeste de Ciudad Juárez, no estado mexicano de Chihuahua. Judicial Watch também descobriu uma história sobre os cartéis de drogas mexicanos contrabandeando estrangeiros de países com ligações terroristas em uma pequena cidade rural do Texas perto de El Paso. Os estrangeiros são classificados como Estrangeiros de Interesse Especial (SIA) pelo governo dos EUA e estão sendo transportados para áreas de esconderijo em Acala, uma encruzilhada rural localizada a cerca de 54 milhas de El Paso em uma estrada estadual - a Rodovia 20.
No começo deste ano, a Judicial Watch descobriu registros do Departamento de Estado confirmando que "extremistas árabes" estão entrando nos EUA através do México,  contrabandeando "células" da rede. Entre eles, um dos principais agentes da Al Qaeda procurado pelo FBI. Os documentos do governo também revelam que algumas redes de contrabando mexicano realmente se especializam em fornecer apoio logístico para indivíduos árabes que tentam entrar nos Estados Unidos. O principal líder da Al Qaeda no México foi identificado nos registros do Departamento de Estado, através de um cabo de setembro de 2004 do consulado americano em Ciudad Juárez, como Adnan G. El Shurkrjumah. 
Em dezembro de 2014 Shukrijumah foi morto pelo Exército do Paquistão em uma operação de inteligência no sul do Waziristão. Mas antes de morrer Shukrijumah ajudou a planejar vários ataques aos EUA, incluindo lotes de bombas para bombardear o estúdio de Oprah Winfrey e detonar dispositivos nucleares em várias cidades americanas. Durante anos Shukrijumah apareceu na lista mais procurada do FBI e, apesar de ser procurado pela agência, ele cruzou a fronteira com os Estados Unidos como quis, várias vezes, a partir do México, para se encontrar com militantes islâmicos no Texas. Em 2014, Judicial Watch relatou que, como um dos terroristas mais procurados do mundo, Shukrijumah pilotou um avião para o aeródromo Cielo Dorado em Anthony, no Novo México.
Tradução: Heitor De Paola

fonte http://www.heitordepaola.com/publicacoes_materia.asp?id_artigo=6685

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário