Tv Islamismo No Brasil NOVO















Estamos com 5Hs e 10 minutos de video na nossa tv, contanto toda a verdade....

sábado, 23 de julho de 2016

Após prisão de brasileiros do ISIS mídias sociais conclamam ataques na Olimpíada


Excelente trabalho da Polícia Federal em identificar e prender 10 brasileiros que se converteram ao Islã, juraram fidelidade ao Califa do Estado Islâmico e estavam se armando e planejando ataques durante as Olimpíadas. Mas muita gente não acredita nisto.
Nota-se nas conversas e discussões nas mídias sociais e até em matérias do G1, como numa onde uma cronista desqualificada afirma que o medo de atentados na Olimpíada é um renascimento dos medos infantis, gente que milita na negação histérica da vida diária. Percebe-se que a faixa mais intelectualizada da população pretende que não haja ameaça e só irá entender quando explodir na cara dela.
Como dissemos há dois anos atrás, o caráter mais perverso do ISIS é que seus adeptos são como flores, onde uma semente germina em qualquer lugar, sem haver necessidade de conexão física entre os membros, ou entre o interior do Paraná com a Síria. Tudo é feito pela Internet, não só na aberta como na profunda, na Deep Web. Talvez você ache a Internet grande, mas os especialistas afirmam que a Deep Web é DEZ VEZES MAIOR, e pode ser acessada de qualquer computador com um browser diferenciado chamado TOR.
As mídia internacionais colaboraram com isso ontem, declarando que os ‘terroristas a ser’ no Brasil eram meros amadores. Ora! Que asneira! Então o sujeito não é um mero amador, um mero motorista de caminhão até tentar matar centenas de pessoas na França? Aí então, depois de morto, torna-se um terrorista profissional?

ÚNICO PLANEJAMENTO É MATAR E MORRER
As pessoas PREFEREM não entender a dinâmica do Estado Islâmico. Não há gente recém-convertida ao islamismo jihadista pretendendo ter carreiras políticas, pretendendo ser um novo terrorista ao longo dos anos como o venezuelano Carlos, o Chacal, e muito menos pretendendo galgar patentes no exército do ISIS e depois tornar-se prefeito ou governador de província. A dinâmica é o MARTÍRIO, é morrer pelo Único, por Allah, pavimentando com seus corpos e principalmente os corpos dos infiéis a estrada para a chegada do Messias Islâmico, o Mahdi.
Cada ação terrorista do Estado Islâmico, que já atacou em 50 países, pressupõe a morte de seus perpetradores. Assim os amadores, não tem ações precedentes para tornarem-se profissionais: é apenas uma ação, que pode ser planejada ou não.
Os dois palestinos do Estado Islâmico que atacaram em Tel Aviv foram interrogados e partes de seus depoimentos divulgados. Saíram de casa, com um único planejamento: matar judeus. Não levantaram informações anteriores sobre alvos, não cumpriram um planejamento que lhes foi entregue. Puseram armas na bolsa e entraram na zona de Sarona. Viram um café que parecia legal e tinha lugares. Entram e sentaram. A atendente veio falar com eles em hebraico e responderam que só falavam árabe, então ela falou árabe com eles e com isso salvou sua própria vida, pois o mais velho disse para outro: “não atire nela pois ela fala árabe”, um ou dois minutos depois começaram a atirar nos fregueses. Eles acrescentaram que o único desejo deles era morrer matando infiéis e que os judeus são infiéis. Ponto final. Essa é a única ideologia atual de quem jura fidelidade ao Califa.

CATÓLICOS, CRISTÃOS E JUDEUS SÃO INFIÉIS PARA OS JIHADISTAS
E o brasileiro médio, baixo ou alto, não compreende que é um infiel. O brasileiro não compreende que estamos no país de maior população católica do mundo que OS CATÓLICOS TAMBÉM SÃO INFIÉIS, na visão muçulmana jihadista. O brasileiro não compreende que estamos no país com uma das maiores populações cristãs evangélicas do mundo que OS CRISTÃOS TAMBÉM SÃO INFIÉIS, na visão muçulmana jihadista.
O brasileiro nem sabe que no Corão, nas partes escritas no início do Islã (sua redação levou 25 anos), os judeus e os cristãos eram Povos do Livro a serem protegidos, mas a medida em que os anos iniciais foram passando, o Islã se radicalizou a mais para o final, judeus e católicos ‘devem ser levados ao Inferno como o gado é levado ao rio’.
O brasileiro não sabe e quando souber, nunca irá entender, que os povos politeístas, não são considerados humanos no Corão, apenas os monoteístas. Assim dentro do Islã convencional e jihadista, os adeptos de religiões de matriz africana, que são parcela importante da sociedade brasileira, sequer são seres humanos, portanto não há ‘assassinato’ de quem não é ser humano: há abate, como animais.
E não sabendo destas coisas o brasileiro prefere comentar a prisão de 10 do Estado Islâmico no Brasil, com piadas, tipo: se chegarem no Brasil vão roubar todas as armas deles. NEGATIVO.

O ISLÃ RADICAL ESTÁ EM FAVELAS BRASILEIRAS HÁ ANOS
Há anos que se fala da presença islâmica em favelas brasileiras e certamente os grupos ligados ao Califa JÁ FIZERAM SEUS LAÇOS com o crime para obter apenas uma coisa que necessitam: armas! Se nos EUA é fácil comprar armas legalmente, no Brasil é fácil ilegalmente. Pior é na França e Bélgica onde armas não podem ser compradas e isso não atrapalha em nada a obtenção delas pelos terroristas do ISIS.
Entre o pouco que foi divulgado do que os jihadistas brasileiros disseram estava o fato deles comentarem que o Brasil não participa da Coalizão internacional que luta contra o Estado Islâmico, portanto os ataques deveriam ser contra delegações e turistas dos países que fazem parte da Coalizão. Algo correto, na visão deles, mas que na prática não é bem assim. A França faz parte da Coalizão. Luta na Síria e na Líbia. Mas os ataques não são contra o governo da França ou contra as tropas francesas. São contra pessoas quaisquer que estejam em solo francês.

INCITADORES FORA DO BRASIL MANDAM ATACAR NAS OLIMPÍADAS
Após a prisão dos 10 brasileiros (devem vir mais por aí) as mídias sociais ligadas aos ramos da Al Qaeda que fazem parte do Estado Islâmico (pois há ramos que são inimigos do Estado Islâmico), estão conclamando matar americanos e israelenses em qualquer lugar do mundo, principalmente no Rio de Janeiro. Note que Israel não faz parte da Coalizão que ataca o Estado Islâmico, mas o ódio que esta gente tem aos judeus, supera qualquer lógica.
O ataque para o Rio de Janeiro é desenhado nos sites jihadistas da seguinte forma:
“Sua chance de tomar parte na Jihad Mundial está aqui! Sua chance de ser mártir está aqui! É fácil obter visto para ir ao Brasil e fácil obter armas nas favelas controladas pelo crime no Rio de Janeiro”…
É isso que eles pensam e publicam. E é isso que o brasileiro não quer ler nem acreditar. Mas temos a certeza de que nossa Polícia Federal e nossa ABIN, acreditam, conhecem e vão dar mais do que o máximo possível para deter os jihadistas em solo brasileiro.
A frase que estão usando é a seguinte: “Um pequeno ataque com faca contra americanos ou israelenses num lugar destes vai ter uma enorme efeito na mídia, maior que qualquer ataque em qualquer lugar, como o desejo de Allah”… Ainda bem que estes incitadores ‘amadores’ europeus não sabem que se esfaqueia pessoas todos os dias no Rio de Janeiro e vão ter que fazer muita propaganda se atacarem deste jeito na Cidade Olímpica. Mas querem atacar.
Os posts continuam: “Entre todos os nossos piores inimigos, o mais importante para os muçulmanos em geral é atacar israelenses. Como os muçulmanos em geral concordam, isto causa maior popularidade para os Mujahedim, entre os muçulmanos”. Ou seja: matam judeus para serem a rainha do baile de formatura? É muito bizarro, mas real.
As mídias sociais jihadistas estão incitando ataques nas olimpíadas contra Estados Unidos, Israel, França e Inglaterra, sendo as delegações russa e iraniana, seus principais objetivos. Os russos, que meses atrás afirmavam que poderiam não vir aos jogos, estão felizes com o estranho banimento de seu atletismo como um todo – atletas pegos no doping e atletas limpos – pois isso diminui a delegação e os riscos.

QUAIS SÃO OS ALVOS NO RIO DE JANEIRO?
Acompanhando os ataques terroristas do Estado Islâmico nos últimos dois anos, fica óbvia a predileção por alvos ‘macios’, aqueles sem proteção policial ou militar, como bares e restaurantes, shopping centers (inclusive hoje), transportes coletivos, hotéis e aglomerações populares nas ruas.
Todas estas possibilidade existem no Rio, São Paulo ou outra cidade grande ou média no Brasil e não há possibilidade de se manter segurança antiterrorista em todos os endereços durante todo o período olímpico. Portanto, a vulnerabilidade existe.
Em relação a aeroportos, alvo preferencial para o Estado Islâmico, são locais que deviam ser protegidos diariamente na vida normal e neste período podem e devem ser pesadamente protegidos. Para complicar a Olimpíada, um ataque contra aeroporto brasileiro 3 ou 4 dias antes dos jogos, criaria um clima mundial de medo e precisa ser evitado a qualquer custo, pois introduziria o terrível fator ‘cancela ou não cancela a Olimpíada’ e ninguém que ver isso acontecer.

fonte  https://www.menorahnet.com.br/apos-prisao-de-brasileiros-do-isis-midias-sociais-conclamam-ataques-na-olimpiada/

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário